Conheça o México: o berço da civilização do continente americano

Posted on pirâmides das antigas civilizações do México

Para conhecer de perto as misteriosas pirâmides das civilizações que habitaram o continente americano, nada melhor que passar as suas próximas férias no México. Contudo com um tempinho a mais na agenda, você ainda consegue passar uns dias nas badaladas praias de Cancún e aproveitar as melhores casas noturnas.

Antes de mais nada, é bom saber que o México é grandioso em vários aspectos. Isso porque ele é considerado o quinto maior país das Américas. O lugar tem a segunda capital mais populosa do continente, com 8,8 milhões de habitantes.

Aliás, a Cidade do México só perde para São Paulo, com seus 11 milhões de moradores. O país ainda é o segundo principal destino turístico das Américas, depois dos Estados Unidos.

Logo, quer conhecer mais sobre esse magnífico país antes de carimbar seu passaporte? Então, leia este artigo até o final!

Por que ir ao México?

Certamente, o país de quase 2 milhões de quilômetros quadrados de extensão territorial e 127 milhões de habitantes tem inúmeras atrações turísticas. Tanto é verdade que você voltará de lá com a sensação de não ter visto tudo.

As terras mexicanas, localizadas na América Central, fazendo fronteira com os Estados Unidos, preservam ruínas como Teotihuacán e a cidade maia de Chichén Itzá.

Além da riqueza histórica, o país que possui a maior comunidade de falantes do espanhol no mundo, tem belíssimas praias. Afinal de contas, ele é banhado pelo oceano Pacífico, o mar do Caribe e o Golfo do México.

E para quem não dispensa uma boa comida, o México tem pratos típicos considerados Patrimônio Imaterial da Humanidade, pela Unesco. Portanto, se você visitar o país, aproveite para provar, sem medo, o sabor apimentado de pratos como o chilli com carne, mixiote e burritos.

Quando ir

Você não pode se esquecer que o México fica no Hemisfério Norte, portanto, quando é inverno no Brasil é verão no México. Por isso, a época do ano com o maior número de turistas é entre junho e setembro.

Porém se a sua intenção é ir apenas para Cancún, fique tranquilo porque lá faz calor o ano inteiro. A temperatura varia de 24 a 30ºC. Contudo, a única ressalva é com a ocorrência de tufões, especialmente entre junho e novembro.

Agora, se você não quer perder o principal evento dos mexicanos, a dica é visitar o país no final de outubro, quando acontece a Festa do Dia dos Mortos.

O que levar

Como foi dito, o que levar na mala para o México dependerá da época do ano e do atrativo escolhido. Se for para a praia, não esqueça de levar:

  • Biquínis e sungas;
  • Rasteirinhas;
  • Saída de praia e protetor solar;
  • Bonés e chapéus.

Mas se for conhecer as famosas pirâmides das antigas civilizações, leve:

  • Bermudas e shorts;
  • Camisetas e regatas;
  • Tênis.

Para os dois tipos de destinos, não se esqueça da câmara fotográfica e da garrafinha de água para se hidratar.

Como chegar

A melhor maneira para se chegar ao México é de avião. Sendo assim, o Aeroporto Internacional Benito Juárez fica na Cidade do México e recebe voos diários do mundo inteiro.

Já para se deslocar na capital, a melhor escolha é o metrô, que transporta 5 milhões de pessoas por dia. O ônibus e o carro alugado é a opção entre as cidades.

Onde ficar

O México é muito bem estruturado quando o assunto é hospedagem. São uma infinidade de bons hotéis, hostels e resorts luxuosos. É bom investir um certo tempo explorando as vagas em sites como o Booking, Trivago e AirBnb. Veja nossas dicas:

O que fazer

O que fazer no México vai depender muito de elementos como dias de viagem, orçamento, número de acompanhantes, se há crianças e idosos e ainda as suas preferências: atrativos turísticos não faltam para todos os gostos. Confira a partir de agora alguns deles:

Cidade do México

Centro Histórico da Cidade do México
Pexels

O Centro Histórico da Cidade do México é um museu a céu aberto. Todos os prédios antigos estão ao redor da Plaza de la Constitución, também conhecida por Zócalo.

Para quem não sabe, Zócalo vem da palavra italiana zoccolo, que significa a base da coluna de monumentos. Ainda no século 19, foi construída uma base na Plaza de la Constitución para virar um grande monumento para celebrar a Independência do México.

Entretanto, por questões políticas, a construção nunca saiu da base. Assim, o nome Zócalo virou sinônimo de praça. Até hoje, o local recebe milhares de turistas para conhecer os prédios antigos da região.

Pirâmides

Pirâmide do Sol com muitos turistas
Visit Mexico

As pirâmides do México estão para as praias do Brasil. Aliás, o país tem quatro zonas arqueológicas riquíssimas.

Logo, uma das mais visitadas é a Pirâmide Teotihuacán, ou Pirâmide do Sol. Muito antes da chegada dos espanhóis à região, ela era habitada por astecas que construíram a cidade de Teotihuacán (que significa Terra dos Deuses) por volta do ano de 150 d.C. A pirâmide é uma das maiores do mundo, com 71 metros de altura e 223 metros de extensão de cada lado.

Outro monumento famoso é a Pirâmide de Kukulcán, localizada no sítio arqueológico maia de Chichén Itzá. Diz a lenda que ela serviu de templo do deus Kukulkan, que tinha forma de serpente. Em alguns dias do ano, o sol do entardecer provoca sombras que lembram as curvas de uma cobra na antiga estrutura.

Basílica de Nossa Senhora de Guadalupe

fachada da basílica de Nossa Senhora de Guadalupe
Mairon Pelo Mundo

Os espanhóis introduziram o catolicismo no México. Por isso, a Basílica de Nossa Senhora de Guadalupe – um dos maiores santuários marianos do mundo – fica na Cidade do México. Nossa Senhora de Guadalupe é considerada a padroeira de toda a América.

O local possui duas basílicas: uma construída no século 16 e outra inaugurada em 1974. Hoje se utiliza a segunda basílica devido ao afundamento do piso da primeira. O templo tem dezenas de capelas, jardins, esculturas e estrutura de loja, banheiro e lanchonete.

Cancún

Cancún, no México
Pexels

Para viver uma experiência turística memorável, nada melhor que ir até Cancún, a mais de 1,5 mil km da Cidade do México. O local, de belíssimas praias, tem 11 quilômetros de costa, além, é claro dos resorts encantadores.

Na maioria das praias, o mar é calmo, formando uma imensa piscina azul, ideal para o banho de mar e o mergulho. A praia de Isla Mujeres, por exemplo, parece saída de um sonho, com água límpida que se mistura à cor do céu.

Tulum

Tulum, mostrando castelo e mar
Pexels

Próximo a Cancún está Tulum, cidade costeira da Península de Iucatão. O local guarda as ruínas de um castelo construído no século 6 em um penhasco ao lado do mar. Lá se situava uma antiga cidade portuária dos maias.

A região conta ainda com o Parque Nacional Tulum, com seus ricos cenotes. Aliás, os cenotes são piscinas naturais localizadas dentro de cavidades parecidas com cavernas. Vale à pena a visita!

Dia dos Mortos

Dia dos Mortos, mulher fantasiada
Pexels

Na maioria das regiões mexicanas, especialmente na capital, os nativos celebram com muita alegria e saudades a Festa do Dia dos Mortos, tão retratada nas artes.

Os mexicanos começam a festa no dia 31 de outubro e encerram no dia 2 de novembro, com homenagens aos parentes falecidos. Entre os ingredientes da celebração estão a oferenda de doces, salgados e bebidas aos mortos nos cemitérios. O evento é permeado com muitas cores, roupas chamativas e até caveiras.

O que comer

Outro símbolo da cultura mexicana é a gastronomia. Você certamente já provou os pratos mexicanos, com muita pimenta e sabor forte. Mas no país é ainda mais interessante.

Por isso, entre um passeio e outro, não deixe de provar as delícias típicas do país. Mas antes lembre-se que a culinária do México teve forte influência dos espanhóis e dos povos pré-colombianos. Os espanhóis trouxeram a carne bovina para a região, enquanto que as ervas e os cereais são herança das antigas civilizações.

Sendo assim, o milho, também chamado de maíz, é a base da maioria dos pratos. O chilli, que é um tipo de pimenta, também é muito apreciado. Na bebida, não pode faltar a tequila e o chocolate. Não é à toa que a gastronomia mexicana foi tombada como patrimônio imaterial da Humanidade pela Unesco.

Para concluir, o México é um país riquíssimo em sua tradição, cultura e atrações turísticas. Certamente, vale à pena viver essa experiência e mergulhar na história do continente.

Você gostou dos atrativos mostrados neste artigo? Então, aproveite para compartilhar suas experiências nos comentários e, se for ao país, mande uma foto para nós do Todos Destinos.

Gizele Silva
Formada em jornalismo pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, no Paraná, e especialista em Mídia, Política e Atores Sociais. É produtora de conteúdo para web e redes sociais na área de turismo e empreendedorismo – https://linkedin.com/in/maria-gizele-da-silva-39935a110/.