Portugal tem uma grande variedade de passeios: escolha o seu

Posted on vista frontal da Torre de Belém

Surfar nas maiores ondas do planeta, conhecer um castelo medieval intacto, passear de moliceiro na “Veneza Portuguesa” ou orar no Santuário de Fátima. Portugal tem uma riqueza infinita de cenários para cartão-postal. Que tal conhecer melhor cada um deles e planejar sua visita?

Nesse sentido, quem já foi quer voltar. Ao passo que quem não conhece deseja viver essa experiência turística. Isso porque é difícil acreditar que um país menor que o estado de Pernambuco possa conter tantos atrativos incríveis.

Desse modo, faça a leitura deste artigo até o final e comece a sonhar desde já com a sua viagem.

Por que ir a Portugal?

Até parece que os brasileiros redescobriram Portugal. Um levantamento do Instituto Nacional de Estatística, com sede na Espanha, mostrou que o turista brasileiro fica em média de 8 a 13 noites no país português.

Além disso, um estudo feito pelo Grupo GFK, empresa brasileira com sede em São Paulo, comprovou que o número de turistas brasileiros em Portugal cresceu 17% ao ano, alcançando a marca de 529 mil visitantes anuais.

Mas será que é porque falamos a mesma língua que temos tanta adoração pelo país? Ou será que é o sangue português falando mais alto? O que importa é que Portugal é capaz de proporcionar uma experiência turística encantadora, digna de ficar na memória para sempre.

Quando ir

Só para lembrar, quando é verão no Brasil, é inverno em Portugal. Mas o que importa é que a melhor época para visitar o país vai depender do tipo de passeio que você deseja fazer.

Assim, para aproveitar o passeio com céu limpo e calor, escolha o verão. Mas se você deseja curtir o frio europeu, viaje no inverno. É bom ressaltar que, devido ao clima mediterrâneo, as estações são bem definidas por lá: verão quente e seco, além de um inverno frio e chuvoso.

O que levar

De modo geral, o português é mais formal que o brasileiro. Por isso, se você se sentir bem, leve roupas mais chiques para jantar fora, por exemplo. Mas não esqueça das roupas frescas para passear pelos monumentos medievais. Confira mais algumas dicas do que colocar na mala:

  • vestidos e conjuntos;
  • calças e camisas;
  • bermudas e camisetas;
  • boné e garrafinha de água;
  • protetor solar:
  • roupas de praia.

Como chegar

Para fazer uma boa viagem a Portugal existem inúmeros pacotes vendidos em agências de viagem. Portanto, a maioria deles utiliza o avião. Afinal o Aeroporto de Lisboa recebe vários voos de todas as partes do mundo e, além disso, fica a apenas 7 km do centro.

Já para se locomover em Portugal, o metrô é uma opção mais econômica. Aliás, o país tem um sistema bastante eficiente.

Onde ficar

Para definir a hospedagem, leve em conta o número de pessoas, os serviços oferecidos, se aceitam pets, qual é a localização, entre outros fatores. Por isso, faça uma boa pesquisa da rede hoteleira em sites como TripAdvisor, Booking e Trivago. Não se esqueça de ver as opções do AirBnb. Veja dicas de hotéis em Portugal:

O que fazer

Se você já está encantado com Portugal, veja agora nossas dicas de passeio pelo país da Península Ibérica. Tome nota.

Ponte Luís I

imagem aérea da ponte Pedro I, em Portugal
crédito: Wikipedia

A ponte histórica, construída no século 19 para ligar Porto à Vila Nova de Gaia sobre o rio Douro, virou um dos principais cartões-postais do país, sendo considerada uma das mais belas pontes da Europa.

Isso porque ela tem uma arquitetura superinteressante distribuída em seus 395 metros de comprimento e 8 de largura.

Aliás, uma curiosidade sobre a ponte: ela deveria se chamar Dom Luís I, então rei de Portugal na época da construção.

Mas como ele não deu a honra da sua presença no dia da inauguração, os portugueses não quiseram dar o gostinho de colocar o “dom” no nome da ponte, sendo batizada apenas de Ponte Luís I.

Aveiro

barcos e sobrados ao fundo
crédito: Dinheiro Vivo

A “Veneza Portuguesa” é simplesmente encantadora. A pequena cidade, localizada a apenas 74 km de Porto, é famosa pelos passeios de moliceiro, como são chamados os barcos, pela foz do rio Vouga, como também é chamada a Ria de Aveiro.

É possível fazer um belo passeio romântico ou simplesmente curtir a paisagem, enriquecida com os prédios antigos e coloridos.

Mas não é apenas o passeio de barco que encanta o turista. Uma boa dica é passear de bicicleta pelas ruas antigas da cidade. Assim, dá para apreciar a paisagem da Ponte da Amizade. Reza a tradição que o visitante tem que amarrar fitinhas coloridas na ponte para lembrar o valor da amizade.

Praias de Nazaré

surfista em onda gigantesca
crédito: You Tube

Para quem já está fora de Lisboa, a dica é prosseguir até Nazaré, que fica a 120 km da capital portuguesa. Os surfistas já conhecem a fama do lugar. Afinal de contas, o mar da região é capaz de produzir ondas gigantescas.

Eles, aliás, sonham em surfar as temidas ondas de mais de 100 pés, ou seja, 30,48 metros de altura. Mas se você não manda bem na prancha, pode ir apenas para assistir ao esporte.

A região, que não passava de uma vila de pescadores, agora tem encontrado no turismo uma possibilidade de progresso.

Santuário de Fátima

imagem de Nossa Senhora de Fátima com santuário ao fundo
crédito: Vortex Magazine

Um dos maiores e mais importantes santuários marianos do mundo está em Fátima, a 126 km de Lisboa. O local chega a receber 6 milhões de peregrinos por ano.

Os devotos vão conhecer de perto o lugar onde um dia, em 1917, a Virgem apareceu pela primeira vez a três crianças camponesas e revelou três segredos da humanidade.

Milhares de católicos vão ao lugar para cumprir promessas devido à intercessão da santa, que é padroeira de Portugal.

Igualmente interessante é conhecer a Vila de Aljustrel, que preserva a casa dos pastorinhos que viram Nossa Senhora, e a Vila Sacra, com as estações que lembram a Paixão de Cristo.

Se você quer fazer uma visita com menos fluxo de pessoas, não visite o santuário no dia 13, pois devido à tradição, a Virgem aparecia neste dia e, portanto, o movimento de pessoas duplica.

Castelo de São Jorge

 lateral de castelo da Idade Média
crédito: Fortalezas.org

Assim como outros países da Europa, Portugal também preserva castelos medievais. O mais belo deles, aberto ao público, é o Castelo de São Jorge, localizado em Lisboa.

Desse modo, a antiga fortaleza foi construída pelos muçulmanos no século 11, mas passou por dezenas de restaurações até os dias atuais.

Devido a esse zelo todo, o local vem recebendo uma média de 1,2 milhão de visitantes todos os anos. Eles querem conhecer um pouco mais de um dos cenários da Idade Média. Afinal o prédio de mais de 6 mil metros quadrados respira história em canhões de ferro, fosso e torres.

Do alto do castelo, aliás, é possível ter uma vista magnífica do rio Tejo, o mais extenso da Península Ibérica.

A dica é comprar os ingressos com antecedência, curtir o passeio e fazer muitas selfies.

Torre de Belém

crédito: You Tube

Pouco depois de o Brasil ser oficialmente descoberto, os portugueses construíram a Torre de Belém (ou Torre de São Vicente), um dos cartões-postais de Lisboa.

Aliás, o local possui cinco andares que foram usados, ao longo de 500 anos, por reis e governadores. Além disso já foi prisão, alfândega, farol e forte.

Portanto, a velha imagem da torre está estampada em vidros de azeite português e virou símbolo de Portugal.

Não é à toa, por exemplo, que o monumento foi escolhido Patrimônio Mundial da Unesco. Do alto da torre é possível ter uma visão memorável de Lisboa.

O que comer

A culinária e a rede gastronômica de Portugal são riquíssimas. Passeando por Lisboa é possível encontrar docerias que vendem os famosos pastéis de Belém ou de nata.

Uma curiosidade é que a receita original pertence à Fábrica dos Pastéis de Belém e, portanto, somente eles podem usar o termo pastéis de Belém.

Porém, a sobremesa está tão ligada à identidade cultural portuguesa, que é difícil seguir esta norma.

O doce, portanto, é consumido quente, com muito açúcar e canela polvilhados.

Outro ingrediente popular em Portugal é o bacalhau devido à grande oferta na região mediterrânea. Usado em bolos fritos, tortas e cozidos, o bacalhau é a cara de Portugal.

E, como não poderíamos deixar de falar, o vinho do Porto é produzido com uvas exclusivas da região de Douro, no Norte de Portugal, a 100 km de Porto. É a bebida mais saborosa e refinada das terras portuguesas.

Para concluir, Portugal é, sem sombra de dúvidas, um destino turístico fantástico. Como as distâncias são curtas, é possível estabelecer hospedagem em Lisboa e passear pelas redondezas para conhecer os principais atrativos. Tudo isso sem passar perrengue na hora de se comunicar com os portugueses.

Gostou das nossas dicas? Compartilhe conosco sua experiência. Se você já conhece Portugal, deixe nos comentários o seu passeio preferido. Se ainda não visitou, mas vai viajar, deixe posteriormente sua impressão.

Gizele Silva
Formada em jornalismo pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, no Paraná, e especialista em Mídia, Política e Atores Sociais. É produtora de conteúdo para web e redes sociais na área de turismo e empreendedorismo – https://linkedin.com/in/maria-gizele-da-silva-39935a110/.