Aracaju: cenário ideal para a prática de esportes náuticos

Posted on praia com surfistas

Que tal praticar o Kitesurf na praia da Crôa do Goré ou o Windsurf na praia do Mosqueiro? Os 30 km de extensão do litoral de Aracaju atraem visitantes de todo o Brasil e do mundo. Afinal, são tantas praias de areia branquinha e água limpa que é difícil resistir. Para você que quer conhecer a capital de Sergipe leia este post e planeje sua próxima viagem.

Para começo de conversa, Sergipe fica no litoral nordestino, fazendo divisa entre Bahia e Alagoas. A capital sergipana não perde em nada para as outras atrações do turismo de sol e praia do Nordeste brasileiro.

Mas o diferencial são os esportes náuticos. Isso porque há praias de mar calmo, praticamente sem ondas, que favorecem a prática do Stand up Paddle, e praias com ondas ideais para os surfistas.

De qualquer maneira, há atrativos para todos os gostos e idades. E olha que não é apenas no mar. Aracaju tem a famosa Passarela do Caranguejo e o Oceanário do Projeto Tamar – o maior projeto de proteção das tartarugas marinhas.

Continue a leitura e veja dicas de passeio desse lugar incrível.

Por que ir a Aracaju?

Quem ama água salgada não pode abrir mão de passar uns dias em Aracaju nas férias. Mas é bom reservar pelo menos uma semana para curtir, sem pressa, as praias da capital.

Quem sabe ainda dá para dar uma esticadinha até o município da Barra dos Coqueiros, que tem um conjunto de praias a 15 km de Aracaju, na Região Metropolitana.

Portanto, depois de passar o dia caminhando na orla ou brincando nas águas, ainda é possível aproveitar a noite sergipana nos bares e restaurantes à beira-mar. Eles servem o tradicional caranguejo, prato preferido dos sergipanos e muito saboroso.

Quando ir

Dizem que no Nordeste não faz frio. Em partes, é verdade. Em Aracaju, os meses mais quentes são janeiro, fevereiro e março. A temperatura média, segundo o Inmet, é de 27ºC.

Isso sem contar a sensação térmica. Mas para aproveitar as praias com céu limpo é bom evitar visitar a capital sergipana entre os meses de março a agosto, que são os períodos mais chuvosos.

O que levar

A mala para Aracaju deve ser bastante leve, com muita roupa fresca e peças de praia. Veja nossas dicas:

  • vestidos
  • bermudas
  • chinelos
  • chapéu
  • boné
  • protetor solar
  • cadeira de praia
  • prancha

Como chegar

Pode-se dizer que Aracaju está bem-servida quando o assunto é o acesso. Isso porque ela é cortada por rodovias federais, como a BR-101 (sentido sul/norte) e a BR-235 (sentido litoral/interior).

A cidade também é servida pelo Porto de Sergipe, que fica no município vizinho de Barra dos Coqueiros, com terminal de passageiros.

Além disso, a principal porta de entrada para quem vem de estados distantes e outros países é o Aeroporto de Aracaju que conta com 24 voos diários de várias regiões.

Onde ficar

Boas opções de hospedagem não faltam em Aracaju. Antes de fazer a reserva, pesquise nos sites TripAdvisor, Booking, Trivago e também vejas as opções da comunidade AirBnb. Clique nos links e veja nossas dicas:

O que fazer

Como você viu neste artigo, Aracaju é a capital das praias paradisíacas. Mas também é famosa pelo carnaval e pelas festas juninas. Portanto, não importa a época que você visite a cidade, acompanhe nossas dicas de passeio para tornar sua experiência turística memorável.

Praia do Mosqueiro

crédito: YouTube

Ao chegar em Aracaju, descanse um pouco no hotel escolhido e parta para o mar. Afinal, não é bom perder nenhum segundo. Nesse sentido, uma das praias urbanas é a Praia do Mosqueiro, que fica a cerca de 2 km do centro.

Lá, a visão é simplesmente fantástica. Aliás, é na Praia do Mosqueiro que fica a chamada Orla do Pôr do Sol, onde o visitante pode apreciar o anoitecer mais bonito da região.

Também é do local, formado por um povoado, que partem os catamarãs para a Crôa do Goré e a Ilha dos Namorados.

Crôa do Goré e a Iha dos Namorados

crédito: Bahia.ws

Depois de embarcar no catamarã, no povoado de Mosqueiro, é só apreciar a natureza preservada e sentir a brisa do mar. Depois de 20 minutos de navegação, se chega à Crôa do Goré.

Curiosamente, a Crôa do Goré não é exatamente uma praia. Ela é uma pequena ilha no rio Vaza Barris.

O que você precisa saber é que a ilha só é vista com a maré baixa do oceano. Portanto, se a maré subir é preciso deixar o local com certa pressa. Mas, enquanto a maré não sobe, pode-se praticar alguns esportes, como o Stand up Paddle.

Depois de curtir o local, o catamarã leva você até a Ilha dos Namorados, a cerca de 30 minutos de distância. A ilha tem esse nome porque celebra o encontro entre o rio Vaza Barris e o mar. O barco fica parado na ilha por cerca de duas horas.

Lá é possível curtir tudo o que a natureza oferece: água fresquinha e areia limpa. E também tem uma velha canoa esquecida na orla. Diz a lenda que a canoa era de um casal apaixonado que se perdeu na ilha e viveu por vários dias só de amor.

Praia de Atalaia Velha

crédito: Guia Viagens Brasil

Voltando a Aracaju, a Praia de Atalaia Velha é quase que presença obrigatória de todo turista. É a praia urbana mais famosa de Aracaju e um dos cartões-postais do Nordeste.

Aliás, a fama da praia se justifica pela imensa variedade de quiosques, restaurantes, casas de shows e quadras poliesportivas próximos à orla.

A beleza natural fica por conta da linha de coqueiros e do mar ideal à prática de esportes, como o Windsurf.

Praia dos Náufragos

crédito: Coisas de Socorro

Localizada a 15 km do centro de Aracaju e a 8 km da Orla de Atalaia, a Praia dos Náufragos é a preferida dos surfistas devido às ondas fortes do mar.

As ondas, que hoje dão adrenalina aos surfistas, podem ter sido a causa de um naufrágio que aconteceu em 1907. Dizem, até hoje, que as almas dos náufragos passeiam pela orla, dando, portanto o nome à praia.

O local tem uma extensa orla e águas refrescantes para um banho de mar.

Barra dos Coqueiros

crédito: Wikipedia

Para encerrar nossas dicas sobre as praias de Aracaju, finalizamos com a Barra dos Coqueiros. Na verdade, o local é um município localizado a apenas 15 km de Aracaju e pertence à Região Metropolitana.

Mas é apenas um pulo para o turista, que encontrará uma sequência de praias. Elas, aliás, podem ser visitadas num único dia. Estamos falando das praias Jatobá, Atalaia Nova, Praia da Costa e Praia do Porto. Vale à pena conhecer.

Oceanário

crédito: Projeto Tamar

Depois de conhecer as praias, que tal reservar um espacinho na agenda para visitar o Oceanário de Aracaju, em Sergipe? Ele é o único do Nordeste, foi inaugurado em 2002 e possui todas as espécies marinhas para serem apreciadas.

Aliás, o Oceanário pertence ao Projeto Tamar, de proteção às tartarugas marinhas, e foi aberto ao público com o objetivo de promover a conscientização ambiental. Nesse sentido, o espaço recebe todos os anos cerca de 160 mil visitantes.

O que comer

crédito: Booking

O prato mais consumido em Aracaju é o caranguejo. Então, como não poderia deixar de ser, a avenida beira-mar ganhou a Passarela do Caranguejo.

A passarela, portanto, é inconfundível, pois há um “pequeno” caranguejo de mais de 2 metros de altura por 7 m de largura, confeccionado em fibra de vidro pelo artista plástico Ary Marques Tavares, em pleno calçadão.

Assim, na extensão de toda a avenida existem diversos restaurantes que servem a iguaria. Mas quem não tem muita habilidade com o martelinho para bater no crustáceo até encontrar a carne, pode optar por outros pratos típicos do Nordeste, como a carne de sol e o pirão.

Para concluir o artigo, os atrativos turísticos de Aracaju são dignos de deixar saudades em qualquer turista. Além de praias limpas e organizadas, o visitante pode contar com uma rede hoteleira e gastronômica à altura da beleza do destino turístico.

Então, lhe faço um convite: depois de visitar Aracaju volte ao blog e deixe nos comentários a sua impressão sobre o local.

Gizele Silva
Formada em jornalismo pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, no Paraná, e especialista em Mídia, Política e Atores Sociais. É produtora de conteúdo para web e redes sociais na área de turismo e empreendedorismo – https://linkedin.com/in/maria-gizele-da-silva-39935a110/.