Viaje ao passado pelos casarões de São Luís

Posted on São Luis

São Luís, capital do Maranhão, presenteia os visitantes com a exuberância das praias nordestinas, garantindo uma experiência turística singular. Mas, o que diferencia a cidade das demais capitais da região é a riqueza dos prédios históricos.

O velho centro, com as moradias dos antigos barões, sedia espaços culturais, museus e serviços públicos. Os prédios arquitetônicos preservados deram à cidade o título de Patrimônio Cultural da Humanidade.

Porque ir a São Luís

Que tal voltar ao passado, na época do Brasil Colônia? Pois bem, visitar o Centro Histórico de São Luís é uma viagem na história.

O acervo arquitetônico tem 3.500 prédios em 220 hectares do Centro Histórico, localizado no bairro da Praia Grande. Alguns dos imóveis ostentam mirantes enfeitados com azulejos portugueses originais.

Nem só de Portugal vive São Luís. Você sabia que ela foi a única cidade brasileira fundada por franceses, ainda em 1.612? O próprio nome é uma lembrança dos fundadores. Alguns pesquisadores dizem que o nome foi uma homenagem a Luís XIII, rei da França, outros um reconhecimento a Luís IX, rei que virou santo católico.

São Luís hoje é a cidade mais populosa do Maranhão, com mais de 1 milhão de habitantes. A capital maranhense recebe milhares de turistas, que buscam o enriquecimento cultural no centro histórico, a contemplação dos 32 km de praias e o divertimento das festas do Bumba-meu-boi, nos meses de junho e julho.

O patrimônio cultural se opõe à arquitetura moderna do centro comercial ao redor da Lagoa da Jansen. Uma curiosidade sobre São Luís é que ela está localizada na Ilha de Upaon-Açu. De um lado está o município de São José de Ribamar e de outro o Oceano Atlântico.

Leia também: Recife uma viagem completa que você precisa fazer na capital de Pernambuco

Quando ir

O melhor período para ir a São Luís é entre julho e dezembro, já que de janeiro a junho as chuvas são mais constantes. São Luís está numa ilha e, portanto, recebe influência do mar. Assim, os dias são quentes e têm ventos frescos. A temperatura máxima é de 33º C.

O que levar

Leve na mala tênis e sandálias confortáveis e se prepare para passear a pé pelo centro histórico. A cidade tem temperaturas médias acima de 30ºC, o que exige uma garrafinha de água como companheira dos roteiros. Veja o que levar para a viagem:

  • câmera fotográfica
  • roupas leves
  • óculos de sol
  • protetor solar
  • chapéu ou boné
  • bolsas leves

O que fazer

Se você vai estender seu passeio pelo Maranhão, não deixe de conhecer os famosos Lençóis Maranhenses, a pelo menos 260 km de distância de São Luís. Mas, se o destino dos sonhos é a capital, selecionamos aqui um roteiro dos melhores lugares.

Palácio dos Leões

Palácio dos Leões

A nobre construção data de 1626, quando a ilha foi tomada pelos franceses. O prédio, que era considerado uma fortaleza, com estátuas de leões, fica no centro histórico e é a atual sede do governo maranhense. O local foi restaurado em 2003 e reservou uma área para a visitação de turistas.

Igreja da Sé

Igreja da Sé

A sede da arquidiocese de São Luís do Maranhão é um dos pontos históricos da capital maranhense. O que mais chama a atenção na igreja é o retábulo (estrutura atrás do altar) tombado pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Natural (Iphan) ainda em 1954. O retábulo foi desenhado e produzido no século 17 e é um belo exemplar da arte sacra.

Praia Araçagi

Praia Araçagi
Foto: Divulgação/Sinfra

Com ondas fortes e altas, a Praia Araçagi é ideal para a prática de esportes. Quando a maré está baixa formam-se piscinas naturais. A praia é reconhecida como uma das mais limpas da região. Com um povoado relativamente novo, a praia fica na Região Metropolitana, no município de São José de Ribamar, na Ilha de Upaon-Açu.

Praia do Caolho

É a mistura da Praia do Calhau com a Praia do Olho D’Água. Localizada na capital, a praia tem pouco movimento de turistas, transformando-se num convite ao descanso. As ondas quebram-se longe da orla, portanto, é um bom local para levar as crianças para brincar. A vegetação nativa, com amostras de dunas, completa a beleza cênica da praia.

Igreja de Santo Antônio

A igreja e o convento estão localizados na Praça Antônio Lobo, no centro da cidade. Por ser uma das principais construções do centro histórico, é um dos lugares mais visitados pelos turistas. O convento hospedou o então Papa João Paulo II, em 1991, durante sua visita ao Brasil. Uma missa foi celebrada no local para 500 mil pessoas.

Casa de Nhozinho

Para viver a experiência turística de estar no Maranhão é indispensável ir ao Museu Casa de Nhozinho, em São Luís. O acervo tem peças indígenas, carros de bois, cerâmicas e outros elementos da cultura maranhense. O museu fica num antigo casarão de quatro andares, no bairro da Praia Grande.

Fonte das Pedras

Fonte das Pedras

A fonte foi construída por holandeses no século 17 e foi cenário de fatos históricos, como a expulsão dos fundadores franceses pelos portugueses. É uma fonte cercada de bancos e árvores frondosas no Centro de São Luís, ideal para momentos de descanso. Em 1963 foi tombada como patrimônio histórico.

Onde comer

São Luís possui várias opções gastronômicas, desde a comida regional até a internacional. Acompanhe nossas dicas.

Coco Bambu

O restaurante Coco Bambu oferece pratos requintados acompanhados das bebidas de fabricação própria, que vão desde o vinho à cerveja. Além da alta gastronomia, o local é ponto de encontro dos maranhenses, com música ao vivo todos os dias. Os pescados e os demais pratos regionais são servidos com a simpatia dos funcionários da casa.

Casa de Juja

A Casa de Juja é uma boa opção para os turistas que desejam uma experiência gastronômica diferenciada. O espaço atende apenas por reserva. A casa serve pratos únicos, conforme o gosto do freguês. O arroz de mar e o bolinho de bacalhau estão entre os itens do cardápio.

Cabana do Sol

A cozinha maranhense se mostra na Cabana do Sol. O restaurante é um dos mais procurados de São Luís desde 1994, data de sua fundação. O turista saboreia no local carne de sol, arroz de cabrito, peixe frito com arroz de cuxá, entre outros pratos.

Cafofinho da Tia Dica

Quem quer mergulhar na culinária maranhense não pode deixar de visitar o Cafofinho da Tia Dica, no centro histórico. O restaurante é simples e quase passa despercebido entre os casarões, mas o cardápio traz comidas típicas regionais e uma decoração que vai do amarelo vivo das paredes a cadeiras de madeira reciclada.

Restaurante Escola do Senac

Quem prefere pratos executivos pode se deliciar no Restaurante Escola do Senac, que também fica no centro histórico. Os pratos são preparados pelos alunos do curso de gastronomia que aprendem na prática a como fazer a apresentação dos alimentos, bebidas e sobremesas.

Como chegar

Por terra, o principal acesso a São Luís é pela BR-135. O Aeroporto Internacional de São Luís fica a 14 km da cidade. O ferry-boat realiza a travessia São Luís-Alcântara. Para quem vai se locomover dentro da capital pode tomar um ônibus. A cidade tem cinco terminais de integração.

Onde ficar

São Luís tem várias opções em hostels, hotéis e pousadas. Veja nossas dicas:

Você pode continuar sua pesquisa pelos sites de hospedagem do Booking, Trip Advisor e Airbnb.

Então, ficou curioso para conhecer um pouco mais da capital maranhense? Você prefere os passeios nos casarões ou no calçadão, na companhia da brisa do mar?

Deixe nos comentários a sua impressão sobre São Luís do Maranhão.

Gizele Silva
Formada em jornalismo pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, no Paraná, e especialista em Mídia, Política e Atores Sociais. É produtora de conteúdo para web e redes sociais na área de turismo e empreendedorismo – https://linkedin.com/in/maria-gizele-da-silva-39935a110/.