4 lugares históricos imperdíveis no Rio Grande do Sul

Posted on

Quando pensamos no estado do Rio Grande do Sul, provavelmente a primeira imagem que vem à mente é a de um gaúcho usando trajes típicos e tomando chimarrão. Isso acontece porque o povo gaúcho possui costumes e tradições muito bem definidas.

Seria maravilhoso mergulhar no passado e entender como toda essa cultura foi construída, não é mesmo?

Estradas, monumentos e construções que compõem as paisagens e as cidades gaúchas podem ajudar nessa prazerosa missão. Por esse motivo, preparamos uma lista com 4 destinos históricos imperdíveis no Rio Grande do Sul para você começar a planejar a próxima viagem.

Quer saber quais são eles? Confira!

1. Linha Farroupilha – Piratini

Piratini foi a capital da República Rio-Grandense durante a Revolução Farroupilha. Esse importante elo com o passado dá à cidade uma vocação única para a preservação do patrimônio cultural estadual.

Essa foi uma das razões para a criação da Linha Farroupilha, rota turística de 900 metros de extensão que indica, através de sinalizadores e indicadores, os principais prédios e monumentos do Centro Histórico de Piratini.

Por todo o percurso da trilha também é possível observar casas de figuras importantes como Barbosa Lessa e Bento Gonçalves, além do Palácio do Governo Farroupilha.

2. Centro Histórico – Antônio Prado

Por ter recebido uma grande leva de imigrantes vindos da Itália nos séculos XIX e XX, Antônio Prado é conhecida por muitos como a “cidade mais italiana do Brasil”.

O município é detentor do maior acervo arquitetônico da imigração italiana do país, composto por 48 edificações tombadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Além de visualmente encantador, um passeio pelo Centro Histórico de Antônio Prado é uma oportunidade de conhecer acontecimentos da época da imigração e compreender como os costumes italianos contribuíram para a formação da cultura regional.

3. Ruínas das Missões – São Miguel das Missões

Distante cerca de 470 Km de Porto Alegre, a pequena São Miguel das Missões está localizada às margens do Rio Piratini e abriga mais de quatro séculos de história.

Os primeiros habitantes da região foram membros de missões jesuíticas que se instalaram nos arredores no ano de 1.687. O Sítio Arqueológico de São Miguel Arcanjo — também conhecido como Ruínas de São Miguel das Missões — representa a lembrança dos tempos de prosperidade vivida pela cidade na época de sua fundação e foi declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1.983.

Quando cai a noite em São Miguel das Missões, um inesquecível espetáculo de luzes garante a atmosfera mágica e remete a um passado repleto de momentos importantes da história do Brasil.

4. Sítio Ferroviário de Santa Maria

A chegada do sistema ferroviário a Santa Maria, no final do século XIX, trouxe vigor econômico e pujança cultural para a cidade. O Sítio Ferroviário de Santa Maria ajuda a contar essa história por meio suas construções e estruturas antigas, atualmente tombadas e abertas para visitação.

O sítio tombado é formado pela Estação Férrea, pelo Colégio Manoel Ribas e pela Vila Belga, conjunto de casas geminadas e prédios pertencentes à Cooperativa dos Funcionários da Ferrovia (COOPFER).

Gostou de saber um pouco mais sobre esses locais cheios de história? Conhece algum outro lugar que vale a pena visitar? Deixe seu comentário e faça parte da nossa comunidade de viajantes em busca de novas experiências!

Marco Dantas
Graduado em Administração de Empresas na UNA-BH em 2012, e atualmente fazendo a segunda graduação em Ciências Econômicas na UFMG. Possui experiência em empresas de portes e ramos variados, tendo atuado nos setores comercial, administrativo e financeiro. Nos últimos três anos está atuando como redator e revisor criativo no Experiências Brasil.