Conheça a culinária local francesa, símbolo de requinte

Posted on

Que tal mergulhar na culinária local francesa? Alguns pratos revelam a supremacia da cultura francesa ao longo dos séculos. Aliás, pode-se dizer que a cozinha francesa é a mais famosa do mundo.

Esse pequeno país da Europa Ocidental vem ditando normas da cultura, política, moda e gastronomia há muito tempo. Até o vocabulário se rendeu à superioridade da culinária francesa.

Sendo assim, os termos bouquet garni (maço de ervas), consommé (caldo grosso) e julienne (corte fino de hortaliças e legumes) formam o leque de palavras que representam práticas dos principais chefs da culinária local francesa. O que dizer então do menu (cardápio) e do bon appeti (que dispensa tradução).

Portanto, a fama francesa não surgiu à toa. O país é a quinta economia do mundo e também é o lugar que mais recebe turistas no planeta, que vão a Paris atrás das principais atrações da cidade-luz, como a famosa Torre Eiffel, castelos, museus e, como não poderia deixar de ser, restaurantes e bistrôs.

Principais influências gastronômicas

A monarquia que governou o país ao longo da história contribuiu para a fama construída pela culinária local francesa nos dias de hoje. Os cozinheiros dos palácios testavam suas habilidades para levarem as melhores receitas, com os mais saborosos ingredientes, aos banquetes.

O paladar evoluiu com o tempo na culinária local francesa. Na Antiguidade Clássica, por exemplo, as carnes de cisne e de urso eram muito apreciadas nas festas. Os pratos ainda eram de metal e não se usavam talheres.  

Desse modo, com os pratos de cerâmica e as taças vieram as regras de etiqueta e os modos de servir à mesa, como o jantar à francesa, quando os pratos vêm montados da cozinha e servidos por garçons. A França inspira o resto do mundo quando o assunto é servir bem os convidados.

O interessante é que do lado oposto dos fartos banquetes dos reis estavam as mesas simples dos camponeses. Eles se serviam do que a terra lhes dava. O Ratatouille é um exemplo de prato rústico consumido pelas famílias menos abastadas.

Mas alguns hábitos uniram esses dois lados opostos. Vieram dos reis o gosto pelos vinhos franceses e pelos queijos finos, que com o passar dos anos, se espalhou por todas as classes. Ainda hoje é comum consumir vinho diariamente na França.

Em suma, a culinária francesa é tão genuína, em sua história, que foi considerada Patrimônio Mundial da Unesco em 2010. 

Agora que você já conhece um pouco mais da culinária local francesa, que tal saber como são preparados alguns pratos típicos da França? Acompanhe nossas dicas.

Ratatouille

O Ratatouille ficou famoso após o filme que leva o mesmo nome do prato e conta a história de um simpático ratinho cozinheiro. A receita original surgiu nos campos da região de Provença, no século 18, e mescla a cultura italiana e espanhola.

Os ingredientes originais são a berinjela e o tomate, podendo ser acrescentados outros legumes, como abobrinha e pimentão. No Ratatouille original, os legumes são cozidos separados para preservar o sabor individual.

INGREDIENTES 

  • 2 abobrinhas médias
  • 1 berinjela
  • 1 pimentão vermelho
  • 1 cebola
  • 4 dentes de alho
  • 1 ramo de alecrim
  • Azeite de oliva
  • Sal e pimenta
  • Tomilho

INSTRUÇÕES

  • Corte a berinjela em cubos e reserve-a numa bacia com sal para tirar o amargo
  • Pegue a abobrinha e, ainda com casca, a corte em cubos. Refogue numa panela com azeite de oliva e alho, sal e tomilho por cerca de 10 minutos. Reserve
  • Corte o pimentão em pequenas tiras. Refogue com alho, sal e tomilho. Deixe em fogo baixo por cerca de oito minutos. Retire da panela e junte com a abobrinha
  • Pique o tomate e refogue com alho, sal e tomilho. Cozinhe por cerca de 10 minutos, retire da panela e junte com a abobrinha e o pimentão
  • Pegue a berinjela que estava reservada, lave bem e seque com um pano. Coloque na panela, dourando-a com sal, alho e tomilho. Cozinhe em fogo baixo por cerca de 10 minutos. Junte com os demais ingredientes cozidos
  • Numa panela, coloque azeite e doure a cebola picada. Acrescente todos os ingredientes anteriormente preparados. Coloque o ramo de alecrim, só para soltar o cheiro, e tampe a panela, cozinhando os ingredientes entre 30 minutos e 1 hora
  • Desligue e tempere com um pouco de pimenta. Está pronto para servir.

Cassoulet

O Cassoulet é parecido com a feijoada brasileira. Ideal para ser consumido no inverno, o prato teria se originado na Guerra dos Cem Anos. O conflito terminou no século 15. O prato era consumido por soldados franceses que reuniam as sobras de comida para ter força e lutar contra os ingleses.

Embora tenha algumas variações, o Cassoulet é feito de feijão e carne. Dependendo da temporada, pode ser usada carne de ganso, pato, perdiz ou cordeiro.

INGREDIENTES

  • 500 g de feijão branco
  • 150 g de toucinho
  • 1 kg de lombo de porco
  • 800 g de linguiça
  • 4 cenouras
  • 2 cebolas
  • 6 dentes de alho
  • 5 tomates
  • 150 ml de vinho branco
  • 1 talo de salsão picado
  • 1 talo de alho poró picado
  • 1 bouquet garni (salsa, tomilho, alho poró, salsão e louro)
  • Sal e pimenta-do-reino a gosto
  • 200 g de caldo de frango pronto
  • Farinha de rosca

INSTRUÇÕES

  • Deixe o feijão de molho na véspera. Na hora de cozinhá-lo, reúna duas cenouras inteiras, uma cebola grande com alguns cravos espetados, três dentes de alho e o bouquet garni. Tampe a panela e cozinhe por uma hora
  • Numa panela à parte frite o toucinho picado, retire e reserve. Utilize a gordura que ficou na panela, frite a linguiça e reserve.
  • Pegue o lombo e tempere com sal e pimenta, fritando-o na mesma panela. Retire o lombo e reserve
  • Ainda na mesma panela refogue a cenoura cortada em rodelas, a cebola picada, o salsão, o alho poró e três dentes de alho. Acrescente o vinho branco e o caldo de frango. Acrescente ainda os tomates e as carnes reservadas. Cozinhe tudo por uma hora e meia
  • Pegue uma panela que possa ir ao forno, alterne camadas do feijão cozido e das carnes. Salpique farinha de rosca e leve ao forno. Asse por uma hora. Está pronto para servir. 

Bouillabaisse

Da mesa dos pescadores da região de Marselha, cidade mais antiga da França, localizada na costa do Mediterrâneo, saiu o Bouillabaisse.

O prato consiste numa sopa de peixes que conquistou a alta gastronomia francesa. A iguaria que representa a cozinha mediterrânea leva peixes variados, vegetais e ervas aromáticas. 

Tradicionalmente, o Bouillabaisse é servido em dois pratos. O caldo, que é servido sobre fatias de pão, e o prato de peixes.

INGREDIENTES

  • 1 kg de peixe
  • 5 tomates
  • 6 batatas
  • 6 colheres de sopa de azeite de oliva
  • 1 cebola grande
  • cheiro verde
  • funcho
  • 2 folhas de louro
  • 5 dentes de alho picado
  • 2,5 litros de água fervente
  • pimenta do reino a gosto
  • sal a gosto
  • açafrão a gosto
  • 6 camarões para decorar

INSTRUÇÕES

  • Pegue uma panela grande. Coloque azeite e doure a cebola
  • Coloque os tomates cortados em cubos e os temperos, como louro, alho, cheiro verde, funcho, sal, pimenta e açafrão
  • Acrescente batata em fatias e peixe em pedaços grandes
  • Cozinhe tudo em fogo baixo e acrescente a água fervente. Mexa até o caldo engrossar
  • Frite os camarões numa frigideira à parte
  • 6-Sirva acompanhado de baguete.

Foie Gras

O Foie Gras (fígado gordo) é feito a partir do fígado de pato ou de ganso. Embora contestado por ambientalistas, o processo de engorda da ave é natural.

Desde o Egito Antigo se percebeu que o pato gordo tinha um fígado mais tenro e saboroso. A tradição passou para os romanos que, consequentemente, repassaram aos europeus, que passaram a usar ração de milho plantado nas Américas para a engorda.

Foi na França que o Foie Gras ganhou força na culinária. Ele pode ser usado com vários acompanhamentos, como peru assado, frutas regionais e molhos.  

INGREDIENTES

  • 4 peças de foie gras
  • 100 ml de vinho licoroso
  • 100 ml de conhaque
  • 3 maçãs verdes em fatias
  • 50 g de manteiga
  • Limão
  • 1 colher (sopa) de açúcar
  • Sal e pimenta a gosto

INSTRUÇÕES

  • Pegue uma frigideira, aqueça a manteiga e coloque as fatias de maçã
  • Coloque o açúcar e deixe caramelizar
  • Coloque o conhaque, suco de um limão, sal e pimenta. Deixe flambar e reserve
  • À parte, tempere o foie gras com sal e pimenta, coloque numa frigideira quente e deixe por 30 segundos de cada lado. Após, coloque o vinho, mas não deixe cozinhar demais
  • Sirva num prato estiloso, colocando primeiramente a maçã e, por cima, o foie gras, regando com o caldo da frigideira.

Onde comer

Se a França estiver nos seus planos de viagem, especialmente, a capital Paris, receba nossas dicas de restaurantes e bistrôs mais famosos da Cidade Luz. Acompanhe.

Les Apôtres de Pigalle

O restaurante Les Apôtres de Pigalle é tido pelos frequentadores como um lugar acolhedor e muito charmoso na rede gastronômica parisiense. A dica é fazer reserva com antecedência.

O restaurante foi aberto em 2016 por três irmãos que tinham familiaridade no preparo de pratos franceses. O local serve pratos locais, além de ter uma vasta carta de vinhos e queijos.

Seb’on

Típico bistrô francês, o local é pequeno e aconchegante, com mesas próximas e uma decoração encantadora.

O chef prioriza ingredientes da temporada e frescos. Por isso, o cardápio é escrito à mão em um quadro negro colocado à vista dos clientes. Os pratos variam a cada dia conforme a disponibilidade dos ingredientes.

Au Doux Raisin

A alta gastronomia francesa está presente nos pratos servidos no restaurante Au Doux Raisin. O menu inclui Confit de Pato com Batata Salsa, Bife Bourguignon, Scargot da Borgonha, entre outros. A especialidade da casa é a tábua de queijos franceses. O destaque vai para o atendimento dos garçons e o requinte da casa.

Kei

O restaurante Kei, aberto em 2011 em Paris, mistura os pratos tradicionais da França com a destreza do chef e proprietário que dá nome ao local. Kei é japonês e se estabeleceu na França após vários cursos de gastronomia.

Os pratos unem a harmonia das cores com o sabor dos ingredientes bem combinados. A apresentação é bastante criativa e aguça o paladar.

Como visto, a gastronomia francesa é referência para os amantes da cozinha internacional. Ela construiu sua base na época dos grandes reis franceses, atravessou gerações e se manteve requintada.

Baseada em aves, peixes e legumes, a culinária local francesa inspira chefs e cozinheiros amadores em todo o mundo no preparo e na apresentação.

Um dos fundamentos da cozinha francesa é que todos podem cozinhar, mesmo sem muita experiência com temperos, cortes de carne e acompanhamentos. Que tal testar sua habilidade na cozinha e preparar um jantar francês romântico ou apenas para comer e beber com os amigos?

Deixe nos comentários quais são os seus “segredos” culinários e suas inspirações na culinária local francesa. Bon appetit!

Gizele Silva
Formada em jornalismo pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, no Paraná, e especialista em Mídia, Política e Atores Sociais. É produtora de conteúdo para web e redes sociais na área de turismo e empreendedorismo – https://linkedin.com/in/maria-gizele-da-silva-39935a110/.