Viaje pelos sabores da culinária baiana

Posted on

A Bahia é um dos Estados que reúne alguns dos lugares mais lindos do Brasil, e sua culinária local acompanha na mesma medida os cenários baianos. Além das altas temperaturas, a oferta diária de pratos apetitosos e dignos de satisfazer turistas em busca de um turismo gastronômico diversificado, são marcas desse local.

Com um dos terrenos mais quentes do Brasil, a Bahia é um destino muito visitado anualmente, e conta com um cardápio muito extenso e original. Se você queria saber tudo o que os baianos oferecem de melhor na mesa, confira já esse artigo!

A culinária local da Bahia

Antes de colocar a degustação em pauta, é bom saber que a Bahia é o Estado mais antigo do país, e tem raízes europeias e africanas em sua colonização. Além dos dois povos, a BA também possui origens indígenas em sua história.

Toda essa miscigenação e a qualidade climática da Bahia culminaram em ótimas misturas de ingredientes. A feijoada, além do tradicional acarajé, a tapioca, e claro, o coco verde com sua água fresquinha, são exemplos da melhor tradução gastronômica da Bahia. A BA também é conhecida por ser a terra dos ‘pratos quentes’, nome que indica que a pimenta está presente na receita!

O famoso azeite de dendê, extraído do fruto de mesmo nome, é um dos sabores presentes na maior parte dos pratos salgados da Bahia. Sua viscosidade, sabor concentrado e cor acentuada dão o toque nordestino à gastronomia baiana.

A Bahia ainda é um dos grandes produtores de frutas do Brasil, o que dá ao Estado sua notoriedade mundial na disseminação de cores, cheiros e sabores dessa terra. O cacau, o umbu, a jaca, o caju e as exóticas seriguela e graviola são ‘frutas registradas’ do solo baiano.

Leia também: 4 razões para visitar a Bahia nas férias

Além das experiências gastronômicas exclusivas da Bahia, é possível fazer um ótimo turismo de experiências por cidades históricas, por lá. Porto Seguro, Ilhéus, Salvador, e Lençois são extremamente convidativas e reforçam a importância deste pedaço extenso do nordeste brasileiro.

Quando você visitar a Bahia, aproveite o melhor de sua culinária local e não perca nenhum pedaço dessa rica cultura!

O que comer

Acarajé

O ícone da culinária baiana é tão tradicional que se tornou patrimônio cultural brasileiro. E também suas fazedoras, as baianas do acarajé, receberam prestígio nacional pelo seu trabalho de manter esse prato vivo.

O acarajé é feito com massa de feijão fradinho, frita no azeite de dendê, e depois é recheada com caruru, uma mistura de quiabo com camarão seco. O vatapá, um tipo de pasta feita com peixe, farinha e azeite, também é usado no recheio do acarajé, enquanto a vinagrete é adicionada ao gosto do freguês!

Não esqueça que pedir esse quitute quente é sinônimo de saborear pimenta forte!

Abará

Podemos dizer que o abará é a versão cozida do acarajé, mas com um diferencial muito interessante e típico da culinária local: a folha de bananeira.

Com a massa pronta, ele é enrolado na folha de bananeira e cozido no vapor em banho-maria. Assim o abará adquire um sabor e textura únicos. A pimenta também é usada nessa receita, mas ela só é adicionada ao final, e se você quiser!

Bobó de camarão

Imagine um grande caldo grosso com camarões suculentos e muito temperados. Esse é o bobó de camarão com receita tipicamente baiana.

O prato que recebe azeite de dendê, tomate, cheiro-verde, molho de pimenta, pimentões, limão, e cebola, rende muitas porções. A iguaria ainda tem sua versão com frango ao invés de camarão, sem dispensar claro, a pimenta.

Caruru

O caruru, que faz parte do recheio do acarajé, também é um prato que vale consumir como acompanhamento em pratos quentes — esses apenas na temperatura!

A mistura leva quiabo, camarão seco, castanha e amendoins torrados, pimentão e gengibre. Exceto o camarão, todos os outros ingredientes são batidos no liquidificador para formar uma pasta espessa. Essa mistura é esquentada na panela com os camarões, e combina perfeitamente com outros pratos!

Moqueca de camarão

Já deu para perceber que o camarão é um dos alimentos mais usados na culinária local baiana, não é? Pois bem, a moqueca é mais um exemplo da gastronomia requintada da Bahia.

A moqueca de camarão é um prato muito substancioso, e que é servido sempre acompanhado de arroz e farofa. Os ingredientes são muito parecidos com os do caruru, mas aqui eles são mantidos em pedaços grandes.

Pimentão, tomate, camarão, cebola, pimenta, coentro e, para finalizar azeite de dendê e óleo de coco. A fervura desse prato em panelas de barro dá o charme e o sabor a esse ícone culinário da BA, que também pode ser feito com peixes ou apenas legumes.

Sarapatel

Esse prato de sabor forte tem origens em Portugal, e se difundiu por todo o Nordeste rapidamente. A base para o sarapatel são as vísceras e tripas do porco, que condimentadas no sangue do animal, acentuam todo seu sabor.

Além dessas partes do bicho, o toucinho também é usado no preparo do prato. Para contrabalancear, a hortelã e o louro moderam o gosto do prato que ferve por horas na panela.

O acompanhamento clássico fica por conta da farofa e arroz branco!

Dobradinha

A dobradinha dá o nome ao prato que usa o bucho do boi, como é popularmente conhecido o estômago do animal. O feijão branco, linguiça calabresa defumada, e o paio, são os outros ingredientes que recheiam a panela dessa iguaria.

O tempero leva cheiro-verde, tomate, cebola, sal, e pimentão. A dobradinha tem uma cor clara, por conta do feijão branco, e fica com bastante caldo. Tudo isso, acompanhado de farofa, pimenta, couve refogada e pães quentinhos, fica irresistível!

Feijoada

O prato pelo qual turistas de todos os cantos do planeta conhecem o Brasil tem um sabor infalível que conquista qualquer um que vá à BA fazer turismo gastronômico.

Orelha, pé, rabo, e língua de porco, mais carne seca, linguiça calabresa, e paio, fazem a vez do sabor carregado da feijoada. O feijão preto dá a liga a esses cortes, mas só se vir acompanhado de arroz branco, farofa, torresmo, banana frita e couve refogada!

Vatapá

O vatapá é uma espécie de purê de camarões, fortificado com pão, amendoim, castanha de caju, azeite de dendê, óleo de coco, e gengibre. Para fazer essa receita tradicionalíssima da Bahia, tudo é batido no liquidificador e cozido por bastante tempo até atingir o ponto certo.

Este quitute recheia o acarajé, mas também pode ser um belo combinado para mandiocas fritas, arroz, e peixes. Não importa qual destas experiências gastronômicas você escolha, o importante é experimentar o sabor único do vatapá.

Cocada preta

A cocada é um dos doces mais apreciados do Brasil, e mais ainda na terra em que o coco é amplamente cultivado, o que garante uma das cocadas mais frescas do país. A receita leva açúcar, água, e coco ralado, e com o toque que só uma doceira baiana tem, essa receita ganha sabor fabuloso.

Para saborear a cocada preta baiana no estilo mais popular, basta buscar as tendas de doces baianos espalhados pelas cidades. Salvador é um dos centros da culinária local e reserva também um turismo de experiências enriquecedor!

Mungunzá

Você já deve ter experimentado o mungunzá em alguma festa junina, mas com outro nome: canjica.

O cozido de grãos de milho ao leite é chamado mungunzá na Bahia e em outros Estados nordestinos. O diferencial dessa receita baiana, que é servida em tendas e restaurantes em qualquer época do ano, são seus ingredientes locais.

O milho, o cravo, e a canela, que formam o mungunzá, quando são da Bahia, tem um sabor que só essas terras têm!

Pudim de tapioca

A farinha de tapioca também é usada em outras receitas doces, além das tradicionais tapiocas doce e salgada. O pudim de tapioca possui mais consistência, comparado ao pudim de leite, e tem um sabor mais suave.

Quando você for à Bahia para um turismo gastronômico, experimente esse pudim e sinta os pequenos grãos da farinha de tapioca quando comê-lo!

Baba de moça

Para quem gosta de doces ‘melados’, a baba de moça é perfeita. O uso de bastante leite condensado faz com que esse doce preencha a boca com o sabor acentuado.

O toque baiano que faz a diferença nessa receita é o leite de coco. O líquido natural extraído da fruta diretamente das terras baianas sempre adiciona o sabor exclusivo e artesanal das cozinhas caseiras da Bahia!

O que beber

Suco de graviola

A graviola é uma das frutas exóticas que a Bahia cultiva e que é usada desde sucos, a doces e coquetéis.

A fruta chega a pesar mais de um quilo, e contém uma polpa muito suculenta que garante copos cheios de sabor. O sabor doce com um toque azedo natural são marcas registradas desse suco, que deve ser consumido de preferência, bem gelado!

Suco de cacau

Para saber qual é o verdadeiro sabor do chocolate, você deve experimentar o cacau. A fruta é a base para a produção do doce mundialmente famoso, mas possui sabor bem distante das barras compradas em supermercados.

O suco de cacau dá uma boa prova de que essa fruta possui grande valor energético, com gosto seco e amargo. O que o faz ser buscado tanto por turistas quanto por locais da Bahia!

Suco de seriguela

A frutinha de cor alaranjada concentra um sabor muito doce em sua polpa. Para aproveitar o suco da fruta natural e fugir da polpa congelada, que retira o frescor da seriguela, deve-se espremer o fruto até ter um caldo bruto.

O caldo pode ser misturado com água e açúcar, ou ainda incrementado com limão siciliano, que transforma o sabor da bebida para melhor!

Suco de cajá

O cajá é uma fruta pequena e de sabor azedo intenso, com um grande caroço no meio. Para fazer o suco delicioso dessa fruta é preciso ter uma boa quantia de cajá, porque seu volume pequeno não rende tanto suco em apenas duas ou três frutas.

Sem casca e cortado em pequenos pedaços, basta colocar água e bater no liquidificador. Para quebrar o azedo da fruta, açúcar, adoçante ou o inconfundível açúcar mascavo!

Vale lembrar que o cajá é usado em caipirinhas extremamente refrescantes também!

Umbu

O umbu é mais um fruto abundante do nordeste brasileiro, que representa o Estado da Bahia com muito sabor.

Fazer o suco de umbu demanda um trabalho maior para extrair a polpa dessa fruta de casca dura. O ideal é pedir um copo de umbu gelado numa banca à beira de alguma das belas praias baianas, e saborear esse fruto nordestino.

Batida de coco

O baiano sabe mesmo aproveitar as iguarias naturais de sua terra e as utiliza em bons drinques. A batida de coco é uma das bebidas mais servidas em quiosques, bares e restaurantes, e é um ótimo aperitivo para os pratos baianos.

Feita com cachaça e coco ralado batidos com leite condensado, pequenas doses já são suficientes para “trançar as pernas” de desacostumados com bebidas alcoólicas!

Licor de jenipapo

O licor de jenipapo é feito a partir da mistura do suco do fruto maduro, com a cachaça. Essa fruta peculiar com cor marrom escuro quando madura, fica macia e ideal para consumo in natura ou em doces.

Bebida padrão de festas juninas, e outras de muitas cidades nordestinas, o licor de jenipapo é produzido de maneira artesanal. Para isso, pedaços da fruta, cachaça, açúcar e água devem ser aquecidos juntos até liberar todo o sabor numa panela.

Capeta

O nome dessa bebida já remete a algo que vai esquentar você depois de dar alguns goles. E não é à toa, já que chocolate, canela, guaraná em pó, leite condensado e vodca compõem esse drinque.

Bem gelado, ele é servido em taças grandes, que geralmente são divididas entre amigos na mesa de bar, pela “alta potência”. Ainda há casas que o servem dentro de uma metade de abacaxi, o que dá um charme na apresentação!

Onde comer e beber

Pratos

  • Boi Preto Grill
  • Tereza Paim
  • Pedra Puã Restaurante
  • Dona Mariquita
  • Restaurante Villa Bahia
  • Armazém do Reino
  • Armazém da Praça
  • Restaurante Pirata do Porto
  • Rabanete Restaurante
  • Restaurante A Mukeka
  • Flor Do Maracuja
  • Oxente Menina Pizza Na Pedra
  • Restaurante Bode Assado
  • Cais & Porto
  • Bode Assado do Angelo
  • Restaurante Macaxeira
  • Restaurante Carranca Gulosa
  • Point Do Acarajé da Rose
  • Emporio Bahia

Bebidas

  • Morocha Club
  • O Cravinho
  • Tôa Tôa
  • Bar Vesúvio
  • Kombita Chopp – Na Garagem
  • Favela Coffee Shop
  • Bombordo

Comidas típicas e doces

  • Tapioca da Sandra
  • Tapioca Do Luciano
  • Tapiocaria Sabor Da Terra
  • A Cubana Sorvetes
  • Naturalíssima

O que você não pode perder na Bahia

  • Festival de Gastronomia e Cultura de Salvador
  • Festival de Sabores de Itacaré
  • Festival Gastronômico e Cultural no Prado
  • Festival tempero da Bahia
  • Carnaval na Bahia

Nas comidas, a Bahia já prova que tem boa motivos para ser visitada. Para manter a culinária local, os baianos seguem suas receitas de gerações a gerações, mantendo sempre o mesmo ingrediente da casa: tradição.

Depois de viajar por esse texto e descobrir os sabores da culinária local baiana, jpa deu para ficar com vontade de ir visitar esse território? Compartilhe com seus amigos essas maravilhas da gastronomia baiana e descubra o que eles gostam mais!

Felipe Paciullo
Formado em jornalismo, é especializado em redação e produção de conteúdo para web, com foco em SEO. Suas áreas de escrita são principalmente ciclismo, gastronomia, vinhos, e saúde e bem-estar. No Experiências Brasil, somou esses conhecimentos e escreveu nas área de viagens e turismo – https://www.linkedin.com/in/felipe-paciullo/