Fernando de Noronha: tudo o que você precisa saber para viajar a esse destino

Posted on

Quer ver golfinhos de perto e viver outras experiências turísticas singulares? Vá à Fernando de Noronha!  O arquipélago mais conhecido do Brasil reúne cenários incríveis em um ambiente bem restrito.

Confira agora tudo o que você precisa saber para decolar de vez rumo à Noronha!

Por que ir a Fernando de Noronha

Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, lar de inúmeras espécies de animais, Parque Nacional protegido, e com acesso limitado. E tudo isso ainda não é metade do que vai convencer você de visitar Fernando de Noronha.

O lugar é um centro de preservação nacional e mundial desde os anos 1990, quando foi aberto ao turismo. Antes desse período o local abrigava uma prisão, que foi fechada nos anos 1950. Com o fim do centro de detenção, o governo implantou forças federais em Noronha e décadas depois iniciou seu processo de exploração turística.

Ainda hoje o local tem acesso limitado e há áreas do Parque Nacional que só permitem determinado número de pessoas em visita por dia. Toda essa restrição fez com que o arquipélago se tornasse sonho de consumo de brasileiros e estrangeiros.

A fauna e flora diversa do espaço, com destaque para a grande concentração de golfinhos, é um dos grandes atrativos de Fernando de Noronha. Além do fenômeno natural, as tartarugas marinhas que habitam o arquipélago são monitoradas pelo Projeto Tamar.

Além dos animais e meio ambiente, Fernando de Noronha exibe muitas praias paradisíacas. Tudo isso e muito mais, faz dessas ilhas, uma experiência turística altamente desejada por viajantes!

Quando ir a esse destino

Se você gosta de calor ou chuva, tempo mais seco ou clima ameno, pode ter certeza que Fernando de Noronha atende a sua preferência. Mesmo situado na região Nordeste do país, em que o calor predomina, o arquipélago oferece diferentes climas pelo ano.

O ponto climático forte das ilhas é o verão, época entre dezembro e fevereiro, que atrai surfistas e aficionados pelo calor do sol.

Já se você vive em busca de paz e sossego, pode optar pelos meses entre agosto e novembro, em que o clima é mais seco. Nesse período a maré e as piscinas naturais estão baixas.

Se o seu lema é ‘se estou na chuva é para me molhar’, faça as malas e viaje entre março e junho. Esses meses são mais chuvosos por lá, e até ajudam a abaixar o valor das estadias e passagens para esse paraíso!

Como chegar ao arquipélago

Para chegar a esse pedacinho de terra em meio ao mar que beira Pernambuco, você pode ir de navio ou avião.

De avião, o meio mais rápido e prático, há voos que saem de Recife e Natal. A Azul e a Gol também têm voos diretos saindo de São Paulo, então se você mora na metrópole já sabe quais empresas buscar!

Dica: Fernando de Noronha é um destino que demanda uma boa quantia de dinheiro. Então para garantir preços melhores, acompanhe os valores das passagens para os meses de baixa temporada!

Taxas para ficar em Fernando de Noronha

Que o local é um Parque Nacional você já sabe, mas essa preservação tem seu preço. O valor para acessar a ilha é de R$97; que pode ser pago tanto na ilha, como pelo site do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). A página também oferece agendamentos de outros passeios!

Esse pagamento também permite aproveitar as praias que formam o Parque Nacional de Fernando de Noronha. São elas: Sueste, Sancho, Leão, Atalaia, Baía dos Porcos e trilhas, que devem ter agendamento prévio.

Já o valor diário para ficar na ilha é de R$70,66; referente à taxa de preservação ambiental.

Você pode conferir todos os valores e respectivos dias de estadias dentro do arquipélago, no site oficial do governo de Pernambuco.

Quanto mais você se planejar e antecipar seus roteiros por Fernando de Noronha, melhor será a sua experiência!

O que levar para essa experiência turística

Bem, para você aproveitar o seu roteiro o ideal é separar alguns itens essenciais para a viagem. Fizemos uma lista aqui abaixo com algumas coisas muito boas para ter em mãos na hora de curtir Fernando de Noronha.

Então separe um canto na mala para elas!

  • Roupas de banho
  • Celular
  • Câmera
  • Protetor solar
  • Bonés ou chapéus
  • Snorkel
  • Equipamentos de mergulho
  • Roupas confortáveis
  • Botas para trilhas
  • Óculos de sol
  • Mochila
  • Garrafas d’água
  • Repelente
  • Dinheiro em espécie (há pouquíssimos caixas eletrônicos na ilha!)

Se você usa medicamentos com frequência, deve levá-los em uma bolsa. A ilha é afastada do continente, e os serviços e produtos por lá são limitados!

O que fazer em Fernando de Noronha

São tantos os locais para visitar dentro desse paraíso que você vai ter até dúvidas por qual começar. Mas vamos ajudar você com os principais destinos e coisas para fazer em Fernando de Noronha.

Começando por suas praias, vamos mostrar bares, restaurantes, opções de passeios e outros destaques para aproveitar. É só montar o seu roteiro completo!

Conheça também: Recife, viagem completa que você precisa fazer na capital de Pernambuco

Praia da Baía do Sancho

Outra das praias mais bonitas do mundo.

Destino de acesso difícil dentro do arquipélago Pernambucano, a Praia do Sancho é um retiro paradisíaco. Com águas cristalinas e areia muito branca, o local só é acessado por meio de uma trilha ou de barcos.

Se você é fã de mergulho, aventure-se nos passeios de barco que levam os turistas a esse pedaço de água em Noronha. Essa praia é considerada por visitantes, como a melhor para a prática esportiva!

Praia do Leão

Calma, nenhum Leão mora nessa praia! Esse nome é por causa de uma pedra que remete ao formato de um leão-marinho e que fica próxima à beira da praia.

A Praia do Leão é a morada de aves e tartarugas marinhas, e essas fazem suas desovas monitoradas pelos profissionais do Projeto Tamar.

Nos meses de janeiro a junho você pode acompanhar o trabalho dos pesquisadores, que estudam essa espécie de vida marinha. Uma ótima maneira de ver de perto o nascer desses bichos aquáticos!

Praia da Baía dos Porcos

As águas verdes e claras da Praia da Baía dos Porcos são de impressionar qualquer turista muito viajado.

Como quase todas as praias de Fernando de Noronha, essa é mais uma com acesso difícil. Você chega ao local por meio de uma trilha de pedras, logo depois da Cacimba do Padre — outra praia.

Mas todo o esforço vale a pena quando você se deparar com a beleza dos morros e piscinas naturais dessa praia. Em época de maré alta, as piscinas são o grande atrativo do espaço!

Centro Histórico Vila dos Remédios

Palácio São Miguel – Vila dos Remédios

Além de todas as belezas naturais, o visual lindo de Fernando de Noronha também é formado por construções. O Centro Histórico da Vila dos Remédios é uma grande prova de que o local tem suas raízes preservadas também.

O pequeno centro, que hoje têm alguns pontos em ruínas, cresceu ao redor da Igreja de Nossa Senhora dos Remédios. Além da catedral, o lugar agrega o Museu Memorial Noronhense, que tem acervos sobre a história do arquipélago.

A sede administrativa da ilha também fica no Centro Histórico, no Palácio de São Miguel. Mais um lugar em meio ao centrinho para visitas e fotos!

Passeio de barco

Passeio de barco

Os passeios de barco podem ser agendados pelos sites das companhias, ou então fazendo o pagamento na hora do embarque. As embarcações que saem da Praia de Porto de Santo Antônio fazem um roteiro de quase quatro horas pela costa.

E nessa aventura você pode ver os astros de Fernando de Noronha: os golfinhos. Eles brincam e acompanham o movimento dos barcos. Garanta uma câmera com caixa estanque para se proteger das brincadeiras desses nadadores!

Se você é mergulhador ou quer desfrutar da experiência, aproveite os passeios que têm o serviço. Assim você consegue explorar áreas afastadas da costa do arquipélago e descobre cenários novos!

Trilhas

Há mais de cinco opções de trilhas por Fernando de Noronha. Cada uma com suas características e nível de dificuldade.

A Costa Esmeralda é uma boa partida para iniciantes e aventureiros de primeira caminhada. Com saída da Praia de Boldró e chegada em Cacimba do Padre, o percurso soma mais de 2 km.

Há vários pontos de parada no caminho para você descansar e admirar a paisagem de cima dos morros.

Uma opção de trilha mais agressiva é a Piquinho, que tem 3 km e chega ao ponto mais alto de Fernando de Noronha. O acompanhamento de um guia é necessário para desbravar esse terreno, mesmo se você é experiente. Do cume, uma visão panorâmica da ilha premia quem se aventura nessa subida selvagem!

Bares e restaurantes

Com a culinária local voltada principalmente para os pescados, Fernando de Noronha oferece muitos restaurantes e bares por vários pontos da ilha.

O Restaurante do Zé Maria conta com pratos à la carte, e buffet com comidas variadas, incluindo culinária japonesa. Aos finais de semana, a música ao vivo completa o ambiente!

Já a especialidade do restaurante Du Mar são pratos cozidos, assados e ao molho. O camarão à portuguesa, com acompanhamento de arroz branco, ovos, farofa e salada é um dos carros-chefes da casa!

Para a noite, os bares também oferecem boas opções de ambientes, clima, drinques e petiscos.

O Bar do Meio oferece petiscos como sushis, camarões, e outros; e drinques como caipirinhas e batidas. O diferencial do espaço é que ele proporciona uma sacada com vista para o mar e pôr do sol!

Para refrescar, o Mundo Verde Açaí e Raízes oferece o famoso açaí na tigela, com frutas e leite condensado, ou você pode tomar o suco da fruta para aliviar o calor intenso desse pedaço da terra de Pernambuco.

Onde ficar na ilha

Para a estadia, nada mais prático hoje do que buscá-la nos sites de serviços de reservas. Booking, Airbnb, e TripAdvisor fazem uma varredura de locais para hospedagem e mostra comparativos de preços e avaliações de cada.

Além dessa opção você pode ser mais direto nas buscas e ir aos tradicionais hotéis e pousadas de Fernando de Noronha.

A Pousada Topázio é uma das mais antigas da ilha, e é bem simples e aconchegante. Além disso, ela tem a vantagem de ficar próxima ao aeroporto do arquipélago!

Uma opção mais refinada terá seu preço proporcional, como a Pousada Lua Bela. Lá você terá piscina, jardim, café da manhã e outras mordomias ao seu dispor.

O ideal é dar uma olhada em várias opções e escolher aquela que se encaixa no seu gosto e no seu bolso!

Dá para dizer que só de ler esse artigo você já conheceu boa parte de Fernando de Noronha. Mas para viver essa experiência, só indo ao arquipélago mesmo. Se você já foi ou não a esse ambiente preservado, compartilhe aqui abaixo a sua experiência!

Felipe Paciullo
Formado em jornalismo, é especializado em redação e produção de conteúdo para web, com foco em SEO. Suas áreas de escrita são principalmente ciclismo, gastronomia, vinhos, e saúde e bem-estar. No Experiências Brasil, somou esses conhecimentos e escreveu nas área de viagens e turismo – https://www.linkedin.com/in/felipe-paciullo/